Sudão ordena suspensão de ações da Cruz Vermelha

A Cruz Vermelha suspendeu as suas atividades no Sudão, acatando ordem das autoridades do país, informou o porta-voz da organizações internacional, Rafiullah Qureshi. "Recebemos uma carta oficial da Comissão de Ajuda Humanitária (HAC, na sigla em inglês) informando-nos a suspender nossas atividades com efeitos a partir de hoje", explicou a agências de notícias internacionais.

Agência Estado

01 de fevereiro de 2014 | 10h01

Segundo ele, o órgão citou "alguns problemas técnico" relacionados ao trabalho da Cruz Vermelha no país. A organização tem um importante papel na transferência e repatriação dos refugiados em Darfur. Ao longo dos últimos anos, a Cruz Vermelha também auxilia mais de 1,5 milhões de cidadãos sudaneses com serviços de saúde, ajuda alimentar e acesso água.

Apesar da suspensão, cerca de 700 funcionários locais e estrangeiros continuarão no país, enquanto a Cruz Vermelha discutirá "nos próximos dias" a situação com o Ministério de Relações Exteriores do Sudão, afirmou Qureshi. O objetivo da organização é "retomar as atividades o mais breve possível, em favor das vítimas do conflito armado".

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoCruz Vermleha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.