Sudão registra combates em província fronteiriça

O Exército sudanês e forças alinhadas ao Sudão do Sul travaram um confronto nesta sexta-feira em uma província do Sudão que fica na fronteira com o recém-independente sul, levando o que testemunhas disseram ter sido um movimento em massa de pessoas para fora da capital provincial.

REUTERS

02 Setembro 2011 | 18h29

A província sudanesa do Nilo Azul abriga muitos simpatizantes do Movimento Popular de Libertação do Sudão (MPLS), que domina o Sudão do Sul. Cartum já havia anteriormente prometido desarmar os combatentes do Nilo Azul aliados do sul.

Testemunhas ouvidas por telefone disseram que muita gente fugiu de carro, a pé ou sobre cavalos e burros de Al Damazin, a capital provincial, onde os confrontos ocorreram. Algumas testemunhas disseram que foram milhares de fugitivos. O governo não comentou o suposto êxodo.

O governo sudanês declarou estado de emergência no Nilo Azul e disse que vai nomear um interventor militar para a província, segundo a agência estatal de notícias Suna.

"O Exército sudanês começou a atacar as nossas posições", disse à Reuters, por telefone, Malik Agar, governador do Nilo Azul e membro da ala nortista do MPLS.

O Sudão do Sul se tornou independente em julho, conforme o resultado de um referendo estipulado por um tratado de paz de 2005 que encerrou décadas de guerra civil entre o norte e o sul do Sudão. A separação foi relativamente tranquila, mas tensões persistem.

(Reportagem de Khalid Abdelaziz, em Cartum; Hereward Holland, em Juba)

Mais conteúdo sobre:
SUDAOCONFRONTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.