Sudão tem última chance para evitar sanções, diz Bush

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, alertou o presidente do Sudão nesta quarta-feira, 18, de que ele tem uma última chance de adotar medidas para acabar com a violência em Darfur ou os EUA vão impor sanções e avaliar outras opções de punições.Bush disse que decidiu dar ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, mais tempo para tentar a diplomacia com o presidente Omar Hassan al-Bashir, mas deixou claro em um discurso no Museu do Holocausto norte-americano que sua paciência tem limite. "O presidente Bashir deve aproveitar a última chance respondendo aos esforços do secretário-geral e cumprir as exigências da comunidade internacional", disse Bush.A ameaça surge no mesmo dia em que um relatório confidencial da ONU denuncia que o Sudão tem violado as decisões do Conselho de Segurança de que o país deveria parar de fornecer armas à região do conflito.Para ocultar a operação, o governo pintou aviões militares sudaneses com as cores das aeronaves da organização."Apesar dos desmentidos do governo sudanês, os aviões recém-pintados operam nos três aeroportos principais de Darfur e estão sendo utilizados na vigilância aérea e no bombardeios de aldeias, além do transporte de carga", diz o jornal.O governo envia armas leves, peças de artilharia, munição e material bélico a Darfur pelos aeroportos de Geneina, Nyala e Fasher, segundo o relatório, que também acusa os rebeldes de não cumprir "acordos de paz e normas humanitárias".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.