Suécia aconselha chargista ameaçado de morte a deixar sua casa

A polícia sueca disse a umcartunista ameaçado de morte por ter desenhado o profeta Maoméque não é seguro continuar a morar em sua casa. "Não posso morar aqui", disse o artista Lars Vilks àReuters por telefone. "O Sapo (serviço de segurança da Suécia)determinou que (a ameaça) é muito séria." Abu Omar al-Baghdadi, líder do grupo Estado Islâmico noIraque, ofereceu no sábado uma recompensa de até 150 mildólares pelo assassinato do artista, que desenhou o profeta comum corpo de cachorro. O cartunista contou que só foi para casa buscar algumascoisas, mas que poderá ficar muito tempo afastado. "Entramos em contato com ele (Vilks) e juntos já estamostomando as decisões necessárias", disse um representante dapolícia.O militante também ofereceu uma recompensa, embora menor, pelamorte do editor do jornal Nerikes Allehanda, que publicou ailustração no mês passado. Empresas suecas importantes, como a Volvo, a Ericsson e aIkea também foram ameaçadas, se não houver um pedido dedesculpas pela publicação. A situação remete à indignação pela publicação de chargesdo profeta Maomé na Dinamarca. Pelo menos 50 pessoas morreramno ano passado devido aos protestos contra a publicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.