Suécia acusa Israel de violar direitos humanos

A ministra do Exterior da Suécia, Anna Lindh, acusou, nesta quarta-feira, Israel de "graves violações" dos direitos humanos em sua última ação contra palestinos e disse que a violência no Oriente Médio tem de cessar imediatamente."A destruição de grande parte da infra-estrutura palestina não parece conduzir a uma paz duradoura", afirmou Lindh, em carta endereçada ao seu colega israelense, Shimon Peres. Ela disse que é difícil entender quais "resultados positivos" podem produzir a ação de Israel."O que me aflige ainda mais são as graves violações das Forças de Defesa de Israel de regras dos direitos humanos e das leis humanitárias, como alvejar ambulâncias e matar pessoal médico", afirmou.Lindh exortou Peres a intervir com rigor para pôr fim "à essa perigosa prática" e levar à justiça os responsáveis. Lindh também aplaudiu uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que pede o imediato cessar-fogo no conflito.Enquanto isso, a agência humanitária sueca SIDA anunciou que vai doar o equivalente a US$ 1,4 milhão para a Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho, na Cisjordânia e Faixa de Gaza. Parte do dinheiro será usado para repor ambulâncias destruídas por forças israelenses, afirmou a agência num comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.