Suécia suspende ajuda à Uganda após lei antigay

Porta-voz do governo anunciou corte do auxílio de US$ 1 milhão, mas manterá recursos destinados às ONGs no país africano

AE, Agência Estado

05 de março de 2014 | 12h44

A Suécia se tornou o mais recente país a suspender a ajuda à Uganda após a nação do leste africano ter promulgado uma nova legislação antigay na semana passada.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Sebastian Tham disse nesta quarta-feira que a Suécia cortará imediatamente o projeto de auxílio no valor de 6,5 milhões de coroas suecas (US$ 1 milhão) para o governo de Uganda.  Tham garantiu, no entando, que o governo sueco manterá outros recursos destinados a organizações não-governamentais do país. Em 2013, o montante total da ajuda sueca à Uganda foi de US$ 35 milhões.

Na semana passada, outros países nórdicos haviam retirado ajuda à Uganda. A Noruega anunciou que suspenderá pelo menos US$ 8 milhões em ajuda ao governo da Uganda, enquanto a Dinamarca anunciou que reestruturará programas de auxílio no valor de US$ 8,6 milhões, passando a destinar os recursos que antes oferecia ao governo ugandense a atores privados e grupos da sociedade civil.

A nova lei antigay da Uganda prevê penas até prisão perpétua para condenados por praticar sexo homossexual. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ugandasuéciaajudagayslei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.