Suecos são condenados por fotografar base militar iraniana

Um tribunal iraniano condenou dois suecos a três anos de prisão por fotografar instalações militares do país, o que a corte considerou um ato de espionagem, segundo informou nesta terça-feira a rádio pública do Irã.Segundo a emissora, os dois suecos, de entre 30 e 40 anos, foram detidos em fevereiro na ilha iraniana de Queshm "por fotografar edifícios do exército iraniano".Os detidos foram julgados em 21 de abril por um tribunal revolucionário na cidade portuária de Bandar Abbas, no Golfo Pérsico, na presença do embaixador e encarregado de negócios da embaixada da Suécia em Teerã.Durante o processo, as autoridades judiciais explicaram que os detidos eram acusados de fotografar uma torre de telecomunicações e áreas militares em Teerã e em Queshm, acrescentou a fonte, que assegurou que os suecos admitiram os crimes pelos quais foram julgados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.