Suecos votam por mudança de poder

Com mais de 99% dos distritos contabilizados, o bloco de partidos liderado pelo Social Democrata (chamado de bloco Red-Green, em inglês) tinham 43,7% dos votos nas eleições parlamentares da Suécia deste domingo, enquanto a coalização do governo atual contava com 39,3%, segundo resultados preliminares oficiais.

ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2014 | 20h29

Os resultados marcam o fim de um período de oito anos de corte em impostos e políticas pró-mercado sob a liderança de Fredrik Reinfeldt, que disse que vai pedir demissão tanto da função de primeiro-ministro quanto da de líder do partido conservador. Muitos suecos acreditam que seus cortes de impostos minaram o sistema de bem-estar social do país.

"Há algo que está se desmoronando na Suécia", disse o líder Social Democrata, Stefan Lofven, ao comemorar com partidários, em um comício em Estocolmo, depois de a maioria dos votos ser contabilizada. "Hoje a Suécia respondeu que precisamos de uma mudança", acrescentou.

A expectativa é que o líder de 57 anos inicie conversas de coalizão com o parceiro do Social Democrata no bloco Red-Green, o Partido Verde, e também potencialmente com o ex-comunista Partido da Esquerda.

Mas ao menos que ele consiga ganhar o apoio de um dos partidos de centro-direita da coalizão de Reinfeldt, pode enfrentar uma situação em que o partido dos Democratas da Suécia e os partidários da aliança do atual governo podem derrubar propostas importantes. "Somos hoje o terceiro maior partido da Suécia", disse o líder dos Democratas da Suécia, Jimmie Akesson. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SUÉCIAELEIÇÕES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.