Suíça entra nas investigações do 11 de setembro

O governo suíço entrou nas investigações sobre os atentados de 11 de setembro do ano passado, nos Estados Unidos. O motivo é a descoberta de que dois dos terroristas que participaram dos ataques estavam usando celulares suíços. A Suíça é um dos únicos países do mundo onde uma pessoa pode comprar um cartão pré-pago de telefone celular sem se identificar. Tudo indica, segundo o Departamento de Justiça de Berna, que a rede de terroristas sabia desse fato e aproveitou-se da brecha na lei suíça. Até agora, o governo suíço já identificou que os cartões usados foram os da empresa SwissCom. Mas o problema é que mais de dois milhões de celulares pré-pagos estão em utilização, todos sem identificações dos usuários. A polêmica dos telefones pré-pagos chegou a ser debatida no parlamento suíço em 2000. Congressistas, na época, temiam que os celulares pudessem ser utilizados por grupos criminosos. Mas a lei do anonimato permaneceu, apesar do país ser um dos que mais monitoram os serviços de telecomunicações. Com a descoberta do uso dos celulares por terroristas, o governo deverá apresentar novas propostas para conseguir que se registre os usuários de telefones. Uma das propostas é que as empresas de celular mantenham os dados dos clientes por dois anos.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.