Suíça não assina acordo sobre combate ao terrorismo

A Suíça se nega a assinar os acordos da ONU sobre combate ao financiamento do terrorismo. Em uma votação no Senado, 27 parlamentares optaram por barrar o acordo, contra 15 a favor. Segundo os senadores, ainda não está claro qual seria a implicação das convenções da ONU sobre a lei do segredo bancário na Suíça. Eles ainda temem que o acordo crie uma punição injusta sobre as instituições financeiras que tenham mantido recursos de grupos terroristas. O tratado prevê a punição de empresas que tenham guardado dinheiro de terroristas. Isso poderia gerar a obrigação do governo em punir os bancos do país que tenham descoberto contas em nome de terroristas. Desde setembro do ano passado, os suíços já bloquearam cerca de US$ 60 milhões em bancos do país, que estavam supostamente em contas relacionadas a terroristas. O acordo seria um dos primeiros tratados a ser ratificado pela Suíça depois de sua entrada na ONU, há pouco mais de uma semana. Diante da negação do Parlamento, o governo suíço agora está preocupado com as repercussões negativas que o fato poderá ter para a imagem do país na campanha internacional contra o terrorismo. O debate promete continuar intenso entre os politicos e banqueiros suíços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.