Suicida-se na cadeia ucraniano acusado de matar seis familiares

Um imigrante ucraniano acusado de matar seis membros da família, incluindo três crianças, enforcou-se na cela na madrugada desta quarta-feira, informou a polícia da cidade de Sacramento, no estado norte-americano da Califórnia. Nikolay Soltys havia supostamente usado uma faca para matar a mulher grávida, o filho de três anos e outros quatro familiares em agosto.Ele deveria comparecer a uma audiência preliminar em 19 de março. Soltys havia tentado ferir-se antes, saltando de uma janela do segundo andar da prisão no condado de Sacramento e fraturando o pé. Um mês antes, havia perfurado várias vezes o peito com um lápis. Na ocasião, as autoridades disseram tratar-se de um ferimento superficial e que ele não havia tentado o suicídio. Após o segundo incidente, voltou para uma cela solitária onde deveria ser vigiado 24 horas por dia por uma câmera de vídeo. Mas não foi colocado em alerta de suicídio. Acredita-se que Soltys, de 28 anos, tenha degolado a mulher e em seguida o tio e a tia e os netos de ambos, de 9 anos, antes de fugir com o filho de 3 anos. Um dia depois, o corpo do menino foi encontrado degolado. A caça a Soltys desencadeou uma operação maciça que durou dez dias. Capturado em casa da mãe, disse aos investigadores que a esposa o havia desrespeitado. Os problemas mentais datavam de anos atrás na Ucrânia, onde a família da mulher disse que ele batia nela regularmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.