Sul-coreano é condenado por desviar recursos da ONU

O sul-coreano Tongsun Park foi condenado na quinta-feira a cinco anos de prisão, por ter recebido mais de US$ 2 milhões em subornos iraquianos para influir no programa de Petróleo por Comida das Nações Unidas.Park, um empresário de 71 anos, foi condenado pelo juiz federal Denny Chin. Há sete meses, um júri declarou o réu culpado de conspiração e de ajudar o regime de Saddam Hussein a desviar recursos do programa.O júri rejeitou as alegações da defesa, que argumentou que Park tinha sido apenas um intermediário, tentando aliviar os problemas dos iraquianos sob o regime de Hussein.Ao anunciar sua decisão, o juiz admitiu que a condenação era dura para um homem da idade de Park, mas também era razoável e adequada. "O senhor atuou por avareza e para conseguir lucro de um programa humanitário", afirmou o magistrado.Segundo o juiz, numa ocasião Park viajou ao Iraque para receber US$ 700 mil em dinheiro. Segundo os promotores, parte do dinheiro tinha como objetivo subornar o então secretário-geral da ONU, Butros Butros-Ghali.Uma comissão independente concluiu em 2005 que Butros-Ghali não tinha conhecimento do plano, nem recebeu dinheiro. Os promotores também afirmaram que Park era membro de um grupo de empresários e magnatas do petróleo que corrompeu o programa internacional de ajuda aos iraquianos.O programa havia sido criado para ajudar os iraquianos a superar as sanções impostas pela comunidade internacional ao Iraque depois da invasão do Kuwait, em 1990.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.