Sul-coreano falido mata seis pessoas em Seul

Desempregado incendeia quarto e esfaqueia vizinhos por acreditar que todos o olhavam com superioridade

Agência Estado e Associated Press,

20 de outubro de 2008 | 09h03

Seis pessoas morreram e sete ficaram feridas em Seul nesta segunda-feira, 20, quando um homem financeiramente falido provocou um incêndio e esfaqueou vizinhos por acreditar que todos a seu redor o olhavam com ar de superioridade, informou a polícia sul-coreana. O suspeito, um homem de 31 anos identificado somente por seu sobrenome, Jeong, ateou fogo ao cômodo no qual vivia em uma pensão da zona sul de Seul. A seguir, enquanto fugia das chamas, ele começou a atacar outros moradores do local com uma faca de cortar peixe. Seis pessoas morreram no incidente, sendo cinco delas esfaqueadas pelo agressor e uma depois de pular por uma janela para escapar das chamas. De acordo com a polícia, sete pessoas ficaram feridas, quatro delas em estado grave, e é possível que o número de mortos aumente. Detido no local, o suspeito disse à polícia que não queria mais viver porque acreditava que as outras pessoas o olhavam "de cima para baixo", disse Kim Kap-shik, chefe de investigação da delegacia de Gangnam, na capital sul-coreana. A polícia também apreendeu com Jeong mais duas facas além da usada no ataque e uma arma de gás lacrimogêneo. O suspeito costumava trabalhar em restaurantes da região, mas não conseguia emprego desde abril, informou a polícia. "O sustento de Jeong era difícil e ele estava sob considerável pressão financeira", motivo pelo qual não pagava o aluguel e a conta de telefone havia meses, disse Kim a jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.