Sul-coreano fugiu para o Norte após 30 anos na prisão

Ri Chae-ryong nasceu em 1944, um ano antes da divisão da Coreia, em uma região que ficou sob domínio do sul capitalista.

O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2012 | 03h03

Aos 27 anos, foi preso sob acusação de conspirar em favor do inimigo do Norte. Passou 30 anos atrás das grades e só foi libertado no ano 2000, quando se mudou para a Coreia do Norte.

Ontem, ele participava de celebração em Pyongyang ao lado de outros sobreviventes do grupo de 63 coreanos que foram libertados pelo governo da Coreia do Sul naquele ano e autorizados a se transferir para o vizinho comunista.

"Eu fazia parte do movimento pela reunificação da Coreia quando fui preso", disse Ri. Como todos, carregava no lado esquerdo do peito os botoms com as imagens de Kim Il-sung, o fundador do país, e seu filho, Kim Jong-il, que morreu em dezembro. Do direito, pendia a Medalha da Reunificação.

Segundo Ri, valeu a pena trocar o sul pelo norte, ainda que a experiência adulta no regime de Seul tenha se restringido à prisão. "Eu era solteiro quando vim para cá. Agora tenho uma bela mulher e uma filha." / C.T. e L.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.