AP Photo/Evan Vucci
AP Photo/Evan Vucci

Sul-coreanos convocam protestos contra visita de Trump ao país

Pelo menos mil pessoas estarão concentradas no distrito central de Jongno, em Seul

O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2017 | 07h18

SEUL - Grupos civis da Coreia do Sul convocaram protestos, no próximo fim de semana, em manifestações por todo o país contra a visita do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, programada para a próxima semana.

Pelo menos mil pessoas estarão concentradas no distrito central de Jongno, em Seul, para mostrar a rejeição com a presença de Trump, enquanto manifestações similares acontecerão simultaneamente em outras cidades como Gwangju, Daejeon, Ulsan e Changwon, segundo detalharam os ativistas em informações divulgadas nesta sexta-feira, 3, pela agência de notícias Yonhap.

Trump visitará a Coreia do Sul entre os dias 7 e 8 deste mês para se reunir com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e abordar o desenvolvimento armamentístico da Coreia do Norte e o tratado de livre-comércio de seus países, entre outros assuntos.

+++ China quer estreitar relação com EUA durante visita de Trump

Os grupos progressistas sul-coreanos culparam a postura política de Trump - com o envio de ativos estratégicos à região e seus comentários beligerantes para o regime liderado por Kim Jong-un - de intensificar a tensão na península da Coreia.

Eles pediram ao presidente sul-coreano que tome medidas como a suspensão das manobras militares conjuntas de Seul e Washington para que Pyongyang negocie.

Além das manifestações anti-Trump, também devem acontecer concentrações a favor da visita do presidente americano por parte de coletivos conservadores, partidários da aliança, afirmou a agência local. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.