Sul-coreanos libertados voltarão para a Coréia no fim de semana

Sete missionários ainda continuam sob poder do Taleban e devem ser libertados nesta quinta

Efe,

30 de agosto de 2007 | 01h36

Os 12 reféns sul-coreanos já libertados no Afeganistão retornarão à Coréia do Sul neste fim de semana. Os outros sete que ainda estão em cativeiro devem ser libertados nesta quinta-feira, 30, informou a agência sul-coreana Yonhap. Segundo fontes governamentais, o Executivo deve trazer todos num mesmo avião, com escala em Dubai, nos Emirados Árabes. O Ministério de Relações Exteriores sul-coreano confirmou que doze reféns foram libertados, horas depois do acordo fechado com os insurgentes. O primeiro grupo, composto por três mulheres, foi deixado em Qala-e-Kazi. Depois de algumas horas, quatro mulheres e um homem foram soltos perto de uma área desértica de Shah Baz. No fim da tarde, mais quatro reféns foram soltos em uma estrada a cerca de 50 quilômetros de Ghazni.  Com base num acordo fechado na terça-feira, os insurgentes comprometeram-se a libertar todos os reféns em no máximo 48 horas. Em troca, a Coréia do Sul deverá acelerar a retirada de suas tropas no Afeganistão, prevista para o fim do ano, e suspender as atividades de seus missionários no país. O Taleban não explicou por que preferia libertar os cativos em pequenos grupos, mas acredita-se que a decisão esteja relacionada a dificuldades logísticas, uma vez que os reféns eram mantidos em cativeiros distintos, distantes uns dos outros. Um grupo de 23 missionários sul-coreanos foi seqüestrado em 19 de julho e dois deles foram executados poucos dias depois. Além disso, duas reféns foram libertadas no dia 13 de agosto devido a seu delicado estado de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.