Reuters
Reuters

Sul-coreanos que entraram na Coreia do Norte regressam a Seul

Governo de Pyongyang diz que o grupo entrou ilegalmente no país

25 de outubro de 2013 | 09h56

PYONGYANG - O governo da Coreia do Norte mandou de volta à Coreia do Sul seis cidadãos do país vizinho que teriam entrado de forma ilegal em território norte-coreano, informou o Ministério da Unificação de Seul nesta sexta-feira, 25.

A repatriação, que a Coreia do Norte já tinha anunciado ontem, ocorreu na madrugada de hoje na "Aldeia da Trégua" de Panmunjom, na fronteira do paralelo 38, que divide as duas Coreias.

A identidade dos repatriados, todos eles homens, com idades entre 27 e 67 anos, não foi revelada, nem detalhes sobre sua chegada na Coreia do Norte ou sua estadia no país comunista.

O Ministério da Unificação informou que se trata de "pessoas que foram ao país vizinho por vontade própria" e disse que os repatriados não são algumas das centenas de cidadãos sul-coreanos que calcula-se que foram sequestrados por Pyongyang desde a Guerra da Coreia (1950-53).

Os repatriados serão interrogados desde hoje pelos serviços de inteligência da Coreia do Sul e podem ser acusados de violação da Lei de Segurança Nacional, que proíbe seus cidadãos de pisar em território norte-coreano sem autorização do governo. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.