Sul da África tem legião de famintos: 2,6 milhões

Várias nações do sul da África estão sendo criticadas pela falta de alimentos. Cerca de 2,6 milhões de pessoas estão passando fome na região, alertou hoje o Programa Mundial de Alimentos da ONU (WFP, por sua sigla em inglês). Segundo a agência das Nações Unidas, os países doadores vêm respondendo com pouco interesse aos apelos por ajuda, que somaria US$ 69 milhões."Se não levarmos comida suficiente para aquelas pessoas agora, o que acontecerá quando outras milhões precisarem de nossa ajuda?", questionou Judith Lewis, diretora da WFP, durante uma entrevista em Johannesburgo, na África do Sul. A falta de comida no sul da África foi causada, principalmente, por vários períodos de seca intercalados com enchentes e a incapacidade dos governos de socorrer os pequenos agricultores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.