Sultão de Maguindanao é morto em atentado

Sayyid Hajji Datu Amir bin Muhammad Baraguir, de 46 anos, sultão da província de Maguindanao, na Ilha de Mindanao, sul das Filipinas, foi morto na quarta-feira à noite com vários tiros em frente à sua casa, informou hoje a imprensa local. Baraguir era jornalista e ex-colunista de um dos principais diários do país, o Philippine Daily Inquirer. Ele defendia um movimento islâmico não violento.No ataque ficaram feridos o irmão mais jovem do sultão, Andy, de 35 anos, e outros dois familiares quando desciam de uma caminhonete. "O assassinato foi bem planejado e os assassinos eram atrevidos para executá-lo em frente à sua casa", disse o inspetor chefe da polícia, Dick Masla. Baraguir, descendente direto do primeiro sultão de Maguindanao, foi entronizado em 12 de dezembro. Era estudioso da cultura malaia-muçulmana e analista dos assuntos políticos de Mindanao, assim como criador de um programa radiofônico no qual pedia um movimento islâmico tolerante e não violento.Mindanao tem a menor renda per capita das Filipinas e é cenário de um conflito de baixa intensidade desde o final da década de 1970, provocado principalmente pelo injusta divisão dos recursos naturais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.