Sunitas denunciam campanha de conversão cristã

TV mostra capelão americano convocando soldados a empreender ?cruzada moderna?

Sayed Salahuddin, Reuters, O Estadao de S.Paulo

08 de maio de 2009 | 00h00

O Taleban do Afeganistão pediu aos muçulmanos do país que se oponham a qualquer tentativa de convertê-los a outra religião. O pedido de resistência foi feito depois que a TV Al-Jazira mostrou imagens de soldados americanos com Bíblias traduzidas para línguas locais. A TV do Catar exibiu uma aula de estudos bíblicos em uma base americana , na qual um soldado aparecia com uma pilha de Bíblias traduzidas para o dari e o pashtun, línguas afegãs. O Exército americano proíbe os soldados de tentar converter religiosamente e informou que as Bíblias foram confiscadas e destruídas por comandantes antes de ser distribuídas.Um comunicado postado no website do Taleban diz que a conversão de afegãos ao cristianismo faz parte do plano de guerra dos americanos. As forças lideradas pelos EUA tiraram o Taleban do poder em 2001 por dar refúgio a líderes da Al-Qaeda após os atentados do 11 de Setembro."O Emirado Islâmico (Taleban) insiste energicamente para que os mujahedin, os estudiosos de religião e todos os religiosos monitorem as atividades dos invasores e não permitam que alguma pessoa propague religiões que não sejam a islâmica num país muçulmano", diz o texto. No comunicado, o Taleban também pede ao papa Bento XVI que impeça a pregação do cristianismo no Afeganistão, alertando-o de "graves consequências" se não o fizer.No vídeo mostrado pela Al-Jazira, um capelão do Exército, durante um sermão para os soldados, afirma que "nossas forças especiais, basicamente, estão à caça de homens. Como cristãos, fazemos a mesma coisa, estamos à caça de pessoas para Jesus." Mas, segundo oficiais do Exército, não há evidências de que soldados estejam tentando fazer proselitismo. O governo afegão, apoiado pelos Estados Unidos , não comentou a reportagem da Al-Jazira. Até agora não se observou uma forte reação da população.Tentar converter muçulmanos a outra religião é crime no Afeganistão. Um afegão que se converteu ao cristianismo foi condenado à morte em 2006, mas, diante intenso protesto no Ocidente, obteve permissão para deixar o país.Manifestações sangrentas foram realizadas no Afeganistão quando caricaturas do profeta Maomé foram publicadas na Dinamarca e se soube que americanos na prisão de Guantánamo tinham pisoteado o Alcorão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.