Supeito de ataque em Boston é acusado de 30 crimes

A Justiça dos EUA indiciou hoje formalmente Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, por 30 crimes cometidos durante um ataque na Maratona de Boston, em abril. Ele é acusado de usar armas de destruição em massa e ser responsável pela morte de quatro pessoas, entre outros crimes. Muitas das acusações podem levá-lo à prisão perpétua ou mesmo resultar em uma pena de morte.

AE, Agência Estado

27 Junho 2013 | 17h17

Três pessoas foram mortas e mais de 260 ficaram feridas em duas explosões perto da linha de chegada da Maratona de Boston, no dia 15 de abril, promovidas por Dzhokhar e seu irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev. Quatro dias depois um policial morreu durante uma perseguição aos dois, que também culminou com a morte de Tamerlan.

Dzhokhar, que foi encontrado escondido em um barco no quintal de uma casa na cidade de Watertown, escreveu na parede de embarcação que "o governo dos EUA está matando nossos civis inocentes", "eu não aguento ver tanto mal ficar sem punição" e "nós muçulmanos somos um só corpo, se você machuca um, você machuca todos".

O indiciamento não faz menção a nenhuma grande conspiração que vá além dos irmãos Tsarnaev e não cita nenhum contato com extremistas fora dos EUA. Em vez disso, a acusação diz que a Internet teve um papel central na radicalização dos suspeitos. Dzhokhar teria baixado um manual para a fabricação de bombas caseiras de um website da Al Qaeda e coletado diversos materiais sobre a jihad (guerra santa dos muçulmanos). Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
BostonTsarnaevacusação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.