Supeitos de colaborar com Israel são mortos em Gaza

Seis suspeitos de colaborar com Israel foram mortos por homens armados e mascarados em um grande cruzamento na Cidade de Gaza nesta terça-feira, de acordo com testemunhas. Ao mesmo tempo, três jornalistas foram mortos em bombardeios israelenses contra a cidade.

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2012 | 20h17

Um repórter da agência de notícias Associated Press afirmou ter visto uma multidão em volta de cinco corpos ensanguentados logo após os tiros. Uma pessoa aproximou-se e cuspiu nos cadáveres. O sexto corpo foi amarrado a uma motocicleta e arrastado pelas ruas do bairro de Sheik Radwan enquanto as pessoas gritavam "Espião".

O braço armado do Hamas, Izzedine al-Qassam, assumiu a autoria das mortes em uma extensa carta escrita à mão que foi colada em um poste próximo ao ocorrido. O Hamas informou que os homens foram mortos porque teriam entregado a Israel informações sobre combatentes palestinos e locais de lançamento de mísseis.

Também nesta terça-feira, três jornalistas foram mortos na cidade em bombardeios israelenses. De acordo com a diretoria do canal de televisão Al Aqsa, ligada ao Hamas, um ataque aéreo israelense matou dois câmeras que faziam uma reportagem no Hospital Shifa.

Imagens do canal mostram um veículo em chamas, o qual, segundo o presidente da Al Aqsa, Mohammed Thouraya, continha inscrições de imprensa. Um terceiro jornalista, que trabalhava para um canal de rádio privado, foi morto quando um míssil atingiu seu carro, conforme afirmou um oficial de saúde de Gaza.

Durante o fim de semana, ataques aéreos israelenses já haviam atingido dois imóveis que abrigavam estúdios da Al Aqsa e de uma outra estação vista como pró-Hamas. O Exército de Israel não comentou o caso.

Os episódios ocorrem no sétimo dia da ofensiva israelense que deixou mais de 130 civis e militantes mortos na região.

Desde quinta-feira passada, Israel vem coordenando centenas de ataques aéreos contra Gaza, mirando em locais utilizados para lançamento de mísseis, galpões de armamentos e casas de ativistas do Hamas. Do lado palestino, centenas de mísseis também já foram disparados contra o território israelense, matando quatro pessoas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaGazaIsraelmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.