Supermercado nos Emirados Árabes não vende produtos americanos

Um supermercado nos Emirados Árabes Unidos retirou todos produtos americanos de suas prateleiras, acusando os Estados Unidos de apoiarem Israel contra os palestinos, disse hoje o gerente financeiro da loja. "É um gesto simbólico de solidariedade aos nossos irmãos palestinos. Nos sentimos orgulhosos de ser o primeiro supermercado do país a tomar tal atitude", afirmou Shadi Obaidat. Ele disse que a decisão foi uma reação às políticas de Washington para o Oriente Médio. A ordem partiu do proprietário do supermercado Corniche Marche, Saeed Nasser al-Rumaithi, acrescentou. Ele informou que muitos clientes ocidentais pararam de ir à loja após o boicote. "Entretanto, temos muitos árabes nos telefonando e perguntando nosso endereço, e está aumentando o número de clientes árabes", afirmou. Em Bahrein, uma das maiores cadeias de supermercados, Al Muntazah Market, também retirou produtos americanos de suas prateleiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.