Supertempestade afetará campanha para presidente dos EUA

A supertempestade que castiga a Costa Leste dos Estados Unidos interrompeu a campanha presidencial a apenas uma semana da eleição. O presidente Barack Obama e o candidato pelo Partido Republicano, Mitt Romney, serão obrigados a mudar a estratégia de suas campanhas e tentarão projetar uma imagem de liderança em meio à adversidade.

AE, Agência Estado

30 de outubro de 2012 | 11h57

Obama cancelou eventos na segunda-feira e terça-feira para ficar na Casa Branca e monitorar a emergência que atingiu a populosa região entre Washington e Boston e partes do Meio-Oeste. Assim como o presidente, o vice Joe Biden não fará aparições nesta terça-feira.

Romney não desmarcou um comício em Ohio, mas a coordenação de sua campanha afirmou que o foco será na ajuda às vítimas. O candidato a vice Paul Ryan cancelou três eventos no Colorado.

Os dois candidatos não querem passar a impressão de que colocam a política acima das preocupações com as enchentes, blecautes e segurança dos norte-americanos.

A supertempestade provavelmente dominará o noticiário nos próximos dias, quando os presidenciáveis tentarão obter o apoio dos eleitores indecisos. A maior parte das pesquisas nacionais mostram que Obama e Romney estão separados por diferenças estatisticamente insignificantes. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASandyeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.