Supertufão Haiyan pode ter matado 10 mil apenas em uma cidade filipina

Número levantado por autoridades locais é quase dez vezes maior que o divulgado no sábado pela Cruz Vermelha; ilhas afetadas ainda estão sem energia e telefone

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2013 | 08h09

Pelo menos 10 mil pessoas podem ter morrido em uma só cidade das Filipinas, após uma das piores tempestades já registradas no país provocar ondas que inundaram casas, escolas e prédios do aeroportos, afirmaram autoridades neste domingo. O número é quase dez vezes maior que o divulgado ontem pelo levantamento preliminar da Cruz Vermelha que apontava cerca de 1200 mortos em todo o país.

Ventos muito fortes foram registrados em várias ilhas centrais, soterrando as pessoas em baixo de toneladas de detritos e deixando cadáveres pendurados em árvores.

O furacão atingiu a costa leste do arquipélago filipino na sexta-feira e se dirigiu em alta velocidade por seis ilhas centrais e no leste, antes de ir para o Mar do Sul da China, com ventos de 235 quilômetros por hora e rajadas de 275 quilômetros por hora.

Na Ilha Leyte, o chefe da polícia regional, Elmer Soria, disse que foi informado pelo governador Dominic Petilla que há cerca de 10 mil mortos na Província, principalmente devido a afogamentos e colapso de prédios. O número foi baseado em relatos de autoridades locais.

Em Samar, a ilha que fica em frente a Tacloban, Leo Dacaynos, funcionário do escritório de desastres da província, afirmou neste domingo que foram confirmadas as mortes de 300 pessoas na cidade de Basey e outras 2 mil estavam desaparecidas. Segundo ele, o fortalecimento da tempestade fez com que as ondas subissem seis metros. Há ainda outras cidades em Samar que não foram alcançadas, disse Dacaynos, que pediu o envio de comida e água para a região. A energia foi desligada e não há sinal de celular, tornando a comunicação possível somente por rádio.

Relatos de outras quatro ilhas do arquipélago ainda estavam chegando, até agora com dezenas de mortes.

O furacão perdeu força neste domingo para 166 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes e deve enfraquecer mais quando atingir o norte da Província Thanh Hoa, no Vietnã, na segunda-feira de manhã.

O responsável pela administração da cidade de Tacloban, Tecson Lim, disse que o número de mortos apenas neste local "pode chegar a 10 mil". Tacloban é a capital provincial de Leyte que possui 200 mil habitantes e a maior cidade da Ilha Leyte. Cerca de 300 a 400 corpos ainda estavam sendo resgatados, mas há "ainda muitos sob os detritos", afirmou Lim. Um enterro em massa está planejado para este domingo em Palo, cidade situada perto Tacloban.

O Secretário do Interior das Filipinas, Mar Roxas, afirmou que um grande esquema de resgate estava em andamento. "Nós esperamos um número muito alto de mortes e de feridos", afirmou após visitar Tacloban ontem. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Filipinasfuracão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.