Suposta bomba em avião destinado à Alemanha era teste de segurança

Pacote não continha explosivos; empresa americana queria testar sistema de alarmes

Efe

19 de novembro de 2010 | 10h16

BERLIM - O embrulho encontrado na quarta-feira em um voo da Namíbia para Munique, do qual se suspeitou a princípio que era uma bomba, era um artefato sem explosivos fabricado nos EUA para controlar o funcionamento dos sistemas de alarme, disse nesta sexta-feira, 19, o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière.

 

Especialistas do Escritório de Investigação do Crime (BKA) analisaram na Namíbia o conteúdo da bomba e tentam esclarecer a procedência e destinatário do pacote, disse o ministro.

 

A mala com o mecanismo foi interceptada quando ia ser embarcada em um avião de Air Berlim com 296 passageiros a bordo, horas depois que De Maizière anunciou o reforço dos dispositivos de segurança perante a existência de "indícios sérios" de planos de atentado na Alemanha por volta do final de novembro.

 

De Maizière não disse quem teria deixado a mala que continha o pacote no hall de bagagens do aeroporto, mas afirmou que as autoridades alemãs seguem investigando o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
NamíbiaAlemanhaEUAameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.