Suposto ataque americano deixa cinco mortos no Paquistão

Ataque atingiu campo miliciano próximo da fronteira contra o Afeganistão; vítimas não foram identificadas

Associated Press,

07 de setembro de 2009 | 14h28

Um míssil supostamente lançado nesta segunda-feira, 7, pelas forças de segurança dos EUA atingiu um esconderijo miliciano na fronteira do Paquistão com o Afeganistão e deixou cinco pessoas mortas, disseram as autoridades paquistanesas e moradores da região.

 

O míssil atingiu um campo no vilarejo de Machi Khel, na área tribal do Waziristão do Norte, região com grande nível de ocupação do Taleban e de milícias filiadas aos insurgentes.

 

As vítimas do bombardeio desta segunda-feira não foram identificadas, segundo policiais paquistaneses, que falaram sob condição de anonimato. Um dos moradores do vilarejo, Hikmat Ullah, disse que o ataque causou uma "grande explosão". "Vimos três aviões sobrevoarem a área antes do míssil explodir", afirmou.

 

As forças americanas bombardearam várias áreas da região, uma operação que, segundo as autoridades, eliminou líderes da Al-Qaeda e do Taleban. Um ataque em agosto matou Baitullah Mehsud, chefe do taleban paquistanês.

 

O Paquistão se opõe publicamente ao ataque com aviões não-tripulados dos EUA afirmando que são um atentado à soberania do país e que isso espalharia um sentimento antiamericano nos paquistaneses. Especialistas, entretanto, dizem que os dois países podem ter um acordo quanto ao assunto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.