Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Suposto autor de atentado a Bali diz que não o executou

O militante do grupo extremista Jemaah Islamiyah, Imam Samudra, apontado como o mentor dos atentados a bomba do dia 12 de outubro do ano passado, no clube Sari, em Bali, onde 202 pessoas morreram, disse nesta quarta-feira que não atuou diretamente nos atentados. Entretanto, ele afirmou que foi ?moralmente responsável? pelos ataques. O militante extremista, de 32 anos, especialista em computadores, depôs hoje no julgamento de outro suspeito dos atentados a Bali, o indonésio Amrozi bin Nurhasyim. Ambos são membros do Jemaah Islamiyah, grupo extremista ligado à rede Al-Qaeda, do milionário saudita Osama bin Laden e responsável pelos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA contra o World Trade Center, na cidade de Nova York, e ao Pentágono, em Washington. ?Eu era moralmente responsável pelos preparatórios para realizar os ataques contra as pessoas brancas?, disse Samudra. ?Não poderia ter planejado os bombardeios já que a polícia vem me observando desde 2000. Não sei sobre os explosivos e sobre os veículos (usados nos atentados)?.Samudra acusou Amrozi de ter planejado os ataques. ?Eu apenas me comunicava por e-mail e mensagens escritas, não em encontros pessoais. Ouvi a idéia sobre Bali de Amrozi?. Samudra e Amrozi estão sendo julgados na Indonésia como mentores e executores dos atentados em Bali. Se forem considerados culpados, podem ser condenados à morte. Outras 34 pessoas estão presas acusadas de envolvimento com as explosões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.