Suposto avião teleguiado dos EUA mata 7 em ataque no Paquistão

Um ataque feito por um míssil, que teria saído de um avião teleguiado dos Estados Unidos, matou sete militantes nesta quinta-feira na região do Waziristão do Sul, considerada um santuário da al Qaeda no Paquistão, disseram duas autoridades de inteligência. Uma das autoridades disse que pode haver estrangeiros entre os mortos, mas que suas nacionalidades eram desconhecidas. "O míssil atingiu uma casa adjacente a uma madrasa (seminário islâmico). Sete pessoas morreram", disse. "A maioria dos mortos eram Punjabis", acrescentou a autoridade, empregando o termo utilizado por militantes da província central de Punjab no Paquistão. Foi o segundo ataque de autoria de uma suposta aeronave teleguiada dos Estados Unidos no mês, depois que três pessoas foram mortas em um ataque semelhante na região do Waziristão do Norte. Já aconteceram mais de 20 ataques nos últimos três meses em regiões tribais do Paquistão e em áreas vizinhas. Eles refletem a impaciência dos EUA com o apoio dado por militantes do Paquistão à insurgência Taliban no Afeganistão. Os EUA ainda temem que os militantes da al Qaeda no noroeste do Paquistão ainda possam promover ataques contra o Ocidente. Rashid Rauf, um militante britânico com ligações com a Al Qaeda, foi morto em um ataque semelhante em Mir Ali no mês passado, juntamente com um egípcio, disseram autoridades de inteligência. Os últimos ataques acontecem em meio às tensões entre os vizinhos Paquistão e Índia sobre os ataques em Mumbai no mês passado. A Índia culpou militantes baseados no Paquistão pelos ataques a dois hotéis de luxo, uma estação ferroviária e um centro judaico em sua capital financeira. Os ataques mataram pelo menos 179 pessoas. O Paquistão condenou os ataques e prometeu cooperar com as investigações, lançando sanções a uma instituição islâmica considerada uma frente para o Lashkar-e-Taiba, o grupo militante que estaria por trás da operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.