Suposto franco-atirador de Washington volta a ter advogados

O suspeito de ser o franco-atirador que aterrorizou a região de Washington no ano passado desistiu de atuar como advogado de si mesmo, depois de experimentar interrogar testemunhas por um dia. O juiz informou ao júri que John Allen Muhammad voltaria a ser representado pelos advogados Jonathan Shapiro e Peter Greenspun. Muhammad está sob julgamento pelo assassinato de Dean Harold Meyers, durante a onda de disparos à distância que matou 10 pessoas em outubro de 2002.A promotoria se queixou da atuação de Muhammad, dizendo que ele estava recebendo ajuda excessiva dos dois advogados, que haviam assumido o papel de consultores. O consultor para um réu que representa a si mesmo deve ter uma atuação limitada. A volta dos advogados à cena principal do julgamento foi decidida pelo próprio réu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.