Suposto membro da Al-Qaeda diz ter degolado 116

Um suspeito de ser membro da organização terrorista Al-Qaeda, detido há dois meses pelas Forças de Segurança iraquianas, confessou ter degolado 116 reféns, informou nesta quinta-feira o porta-voz do Ministério do Interior, Raid Mafrayi.Segundo a televisão iraquiana, Hussein Fahmi Badr, de 28 anos, foi detido durante a maior operação militar contra a organização, dirigida no Iraque pelo jordaniano Abu Musab al-Zarqawi.Dois meses depois da detenção, ele confessou ter seqüestrado e decapitado 116 pessoas. Entre as vítimas está o japonês Shosei Koda, assassinado por seus seqüestradores em 2004, disse Mafrayi à televisão.O porta-voz explicou que Badr foi detido no oeste do Iraque pela brigada "O lobo", ligada ao ministério da Defesa, graças às informações fornecidas pelos habitantes da região.O oeste iraquiano conta com extensas áreas nas fronteiras com a Síria, Jordânia e Arábia Saudita consideradas importantes núcleos da insurgência.Mafrayi acrescentou que, durante esta operação, o exército deteve outras três pessoas suspeitas de pertencer à Al-Qaeda e apreendeu um grande estoque de armamento e munição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.