Suposto membro da Al-Qaeda vai a julgamento nos EUA

Um suposto agente infiltrado da Al-Qaeda, Ali al-Marri, compareceu hoje a uma corte federal dos Estados Unidos para responder a acusações de terrorismo. É a primeira ocasião em que o suspeito fica fora de uma prisão militar em mais de cinco anos. Al-Marri, mantido preso sem uma acusação formal por ser considerado um inimigo combatente, agora enfrenta acusações federais em Illinois, por supostamente fornecer apoio material ao terrorismo e à conspiração.O presidente Barack Obama ordenou no mês passado que Al-Marri fosse entregue a autoridades civis, após ele ser indiciado em uma corte de Peoria, em Illinois. Na mesma época, a administração pediu à Suprema Corte para retirar um questionamento legal sobre a detenção do suspeito em uma prisão militar, o que a corte concordou em fazer na semana passada. Nascido no Catar, Al-Marri tem 43 anos. Seu advogado, Andy Savage, pedirá na próxima semana que o suspeito responda ao processo em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.