Suposto mentor do 11 de Setembro é indiciado

Os EUA indiciaram ontem cinco presos da Base Naval de Guantánamo que teriam planejado os ataques do 11 de Setembro. Entre eles, o homem acusado de ser o mentor dos atentados de 2001, 0 kuwaitiano Khalid Sheik Mohamed. Se forem condenados pela Justiça militar, eles receberão a pena de morte. O Pentágono informou que os cinco serão julgados juntos. A data não foi revelada.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2012 | 03h06

Eleito com a promessa de fechar Guantánamo em até um ano, o presidente Barack Obama optou por levar Mohamed a uma corte civil no seu primeiro ano de governo. A ida do suposto mentor do 11 de Setembro a um tribunal de Nova York causou furor entre vítimas dos atentados e a oposição republicana. Há exatamente um ano, Obama recuou e anunciou que os presos de Guantánamo seriam julgados por cortes militares.

Em audiências, Mohamed afirmou que se declara culpado e deseja "morrer como mártir". Ele também diz que foi torturado pelos americanos. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.