Suposto mentor dos atentados em Bali nega ter participado deles

O suposto cérebro dos atentados do ano passado contra casas noturnas em Bali, na Indonésia, negou qualquer participação neles, enquanto que um advogado de um outro suposto conspirador sentenciado à morte na semana passada disse estar apelando do veredicto. Imam Samudra, um comerciante de tecidos de 33 anos, disse ao juiz que não teve nada a ver com os atentados de 12 de outubro de 2002 que deixaram 202 mortos, em sua maioria estrangeiros, dizendo que, pelo contrário, os EUA e a Austrália é que são culpados por ?atos terroristas?. Os promotores disseram que Samudra participou de reuniões de planejamento e recrutou a equipe de atacantes suicidas, indicando a cada um o que devia fazer. Nesta segunda-feira, Samudra admitiu ter visitado vários lugares em Bali junto com outro suspeito, Ali Imron. ?Eu apenas saí para passear com Imron. Não sabia o que ele estava planejando?, disse ao ler sua declaração de defesa. Sua defesa se baseou no que qualificou como maus tratos, por parte dos EUA e de seus aliados, aos muçulmanos do mundo todo. Quando lhe perguntaram como se sentia a respeito da Austrália, respondeu em tom decidido que ?a intervenção da Austrália em Timor Leste foi um ato de terrorismo?. A Austrália encabeçou a força internacional de paz que impediu a destruição por parte do governo de Jacarta e seus paramilitares da maior parte de Timor Leste, após eleições patrocinadas pela ONU que levaram à idependência da ex-colônia dominada pela Indonésia. Ao mesmo tempo, os advogados de Amrozi bin Nurhasyim, sentenciado à morte na semana passada por seu papel nos atentados noturnos em Bali, disseram hoje que apelarão do veredicto contra ele ditado.Amrozi, conhecido como o ?bombardeiro sorridente?, foi condenado à morte na quinta-feira por ajudar a planejar e executar os ataques. Ele já manifestou em várias ocasiões sua disposição para morrer e pareceu alegre ao ouvir sua sentença, mas seus advogados o convenceram a esgotar todos os recursos em sua defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.