Suposto militante suicida mata nove em Jerusalém

Um suposto militante suicida detonou potentes explosivos atados a seu corpo na noite deste sábado, quando passava por um bairro de Jerusalém habitado por judeus ultra-ortodoxos, deixando pelo menos outros nove mortos e mais de 30 feridos quando os moradores locais saíam de sinagogas e voltavam para as ruas no fim do sabá judaico, informou a polícia.A barulhenta explosão foi ouvida em todo o centro de Jerusalém. Um carro que estava nas proximidades foi incendiado pelas chamas e pela detonação. Inicialmente, a polícia dizia que um carro-bomba havia explodido. Mais tarde, o chefe da polícia de Jerusalém, Mickey Levy, comentou que, aparentemente, o responsável pela incidente era um homem-bomba."Após analisarmos o veículo incendiado, parece não se tratar de um carro-bomba, mas sim um militante suicida que se aproximou de um grupo de pessoas", relatou.Com as sirenes ligadas, ambulâncias e carros de polícia chegaram rapidamente a Mea Shearim, um bairro de Jerusalém ocidental habitado por judeus ultra-ortodoxos. O local fica muito próximo aos bairros palestinos de Jerusalém oriental.Bombeiros apagaram o fogo que saía do carro incendiado e equipes de resgate levavam as vítimas em macas.Além do militante suicida, a explosão deixou mais nove mortos, inclusive uma criança de um ano, disseram fontes hospitalares e Levy. Mais de 30 pessoas ficaram feridas, disseram autoridades locais.O sabá judaico é iniciado no pôr-do-sol de sexta-feira e encerrado no pôr-do-sol do sábado.Nos últimos dias, palestinos mostraram-se indignados com as recentes incursões militares de Israel em dois campos de refugiados na Cisjordânia. Militantes extremistas prometeram responder com ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.