Suposto terrorista iraquiano é libertado na Noruega

A polícia norueguesa libertou o líder do grupo iraquiano Ansar al-Islam, considerado uma agremiação terrorista pela ONU e pelo governo dos EUA. O mulá Krekar, que vive na Noruega como refugiado desde 1991, foi solto em meio a denúncias de que os testemunhos contra ele foram extraídos mediante tortura.O Ansar al-Islam tinha cerca de 600 combatentes no norte do Iraque antes de ter suas bases bombardeadas pelos EUA e ser esmagado por milícias curdas rivais. Suspeita-se que o grupo fosse ligado à Al-Qaeda.Einar Hoegetveit, chefe da unidade policial norueguesa encarregada de crimes econômicos, disse que Krekar foi solto porque ?houve nova informação, nos últimos dias, que resulta no fato de que não há mis base para detê-lo?.Um dos advogados de Krekar, Arvid Sjoedin, disse à agência de notícias norueguesa NTB que os curdos que haviam testemunhado contra o mulá haviam sido interrogados novamente, sem a supervisão de membros do grupo rival União Patriótica do Curdistão, e disseram que tinham sido torturados para denunciá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.