Reprodução
Reprodução

Suposto vídeo de Juan Guaidó rende memes e reduz tensão política na Venezuela

Venezuelanos movimentaram as redes sociais com memes sobre suposto encontro entre o líder do Parlamento e presidente interino autoproclamado, Juan Guaidó

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2019 | 19h18

CARACAS - Venezuelanos movimentaram as redes sociais com memes neste sábado, 26, após o governo de Nicolás Maduro apresentar "evidências" de um suposto encontro entre o líder do Parlamento e presidente interino autoproclamado, Juan Guaidó, e representantes de Chávez.

Em um vídeo divulgado na sexta-feira, 25, o ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, mostrou imagens de um homem de capuz e boné esportivo, com o rosto coberto, entrando em um hotel em Caracas e alegando que era Guaidó.

A gravação também mostra o advogado Roberto Marrero e os líderes do governo Freddy Bernal e Diosdado Cabello, considerado o número dois do chavismo.

Guaidó, que aumentou a tensão política na Venezuela quando os poderes executivos foram concedidos em uma cerimônia em massa em Caracas na última quarta-feira, não negou a reunião, que o governo Maduro insiste em apontar que foi realizada.

O material também é uma tentativa do governo de Maduro retomar a opção de diálogo para afrouxar a crise política, medida rejeitada por oponentes mais radicais, embora Guaidó tenha dito que poderia explorá-la desde que incluísse a separação de Maduro do poder.

Mas os detratores de Maduro, que governa desde 2013, responderam à transmissão do vídeo e à seguinte análise feita por Rodríguez – um psiquiatra – de Guaidó com a hashtag #GuaidóChallenge, ou "Desafio Guaidó", inundando as redes sociais com fotos vestindo chapéus e capuzes. Figuras como o cantor José Luis Rodríguez e o astro do beisebol Miguel Cabrera também participaram do desafio, alegando que tinham sido eles que se encontraram com Cabello.

++ Para especialista, Forças Armadas da Venezuela são pragmáticas - 'abandonam presidentes que perdem o apoio do povo e evitam conflito militar'

Segundo o chefe da empresa de pesquisas Delphos, Félix Seijas, "a reação das pessoas com o #GuaidoChallenge é um sinal da força da imagem projetada hoje pela figura de Guaidó". Ele também afirmou que o Governo da Maduro tentou criar com o lançamento do vídeo "um ponto de distração para ajudar a conter a fuga de seu oponente", mas o resultado final acabou "reforçando o adversário".

O meme ajudou a diminuir a tensão na Venezuela, que tem passado por ameaças de golpe de estado nos últimos dias e o rumor de que as autoridades planejam agir contra Guaidó nas próximas horas.

Maduro jurou um novo mandato de 6 anos perante a Suprema Corte há 16 dias, cuja legitimidade tem sido questionada pela oposição e pelo governo de vários países.

Em meio à crise, a pressão internacional contra Maduro cresce cada vez mais e os governos da Espanha, França, Alemanha e Reino Unido pediram a Maduro que convoque novas eleições em 8 dias, ou reconheça Guaidó como presidente interino. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.