Lionel Bonaventure/AFP
Lionel Bonaventure/AFP

Supostos combatentes do Boko Haram sequestram 80 pessoas

Sequestro ocorreu em Camarões, próximo à fronteira com a Nigéria, e a maioria das vítimas seria crianças com idades até 15 anos

Anne Mireille Nzouankeu e Bate Felix in Dakar, REUTERS

18 de janeiro de 2015 | 15h28

Supostos combatentes islâmicos do Boko Haram da Nigéria sequestraram cerca de 80 pessoas, muitas delas crianças, e mataram três pessoas neste domingo, 18, em um ataque na fronteira em aldeias no norte de Camarões, disseram autoridades militares e do governo.

Os sequestros, um dos maiores em solo camaronês desde que os militantes começaram a expandir sua zona de operações em toda a fronteira no ano passado, ocorre no momento em que o vizinho Chade implanta tropas para apoiar as forças de Camarões na área.

"De acordo com as informações iniciais, cerca de 30 adultos, a maioria deles pastores, e 50 meninas e meninos entre 10 e 15 anos foram sequestrados", disse à Reuters um oficial sênior do exército implantado no norte de Camarões.

Ele disse que o ataque no início da manhã tinha como alvo a aldeia de Mabass e várias outras aldeias ao longo da fronteira com a Nigéria. Soldados intervieram e trocaram tiros com os sequestradores por cerca de duas horas, acrescentou.

O porta-voz do governo, Issa Tchiroma, confirmou o ataque, em que três pessoas haviam sido mortas, segundo ele, bem como o sequestro, mas não foi capaz de dizer com certeza quantas pessoas tinham sido tomadas no ataque. Cerca de 80 casas foram destruída, disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
Boko HaramCamarões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.