Supostos líderes do ETA são detidos na França

Dois dos mais procurados líderes do grupo separatista ETA (Pátria Basca e Liberdade) e pelo menos outros 16 seguidores da organização foram capturados em uma ampla operação franco-espanhola, disseram autoridades envolvidas na ação. O casal Mikel Albizu Iriarte e Soledad Iparraguirre, foragido desde 1993, foi detido nos arredores de Pau, no sudoeste da França, disseram investigadores franceses e autoridades espanholas. Albizu e Iparraguirre, ambos de 43 anos, eram acompanhados por um filho. Ambos portavam documentos falsos e se negaram a responder às perguntas, mas foram identificados por agentes policiais, disseram investigadores. A polícia francesa enviou cópias de suas impressões digitais à Espanha para confirmar a identidade do casal. Desde o fim da década de 60, o ETA protagoniza uma luta armada pela criação de um Estado basco independente entre o nordeste da Espanha e o sudoeste da França. Mais de 800 mortes já foram atribuídas à organização, que é qualificada como "terrorista" pelos Estados Unidos e pala União Européia (UE). Militantes do ETA costumam refugiar-se nas províncias bascas do sudoeste da França. Autoridades francesas e espanholas colaboram estreitamente para prender supostos membros do grupo. A polícia acredita que Albizu transformou-se no líder máximo do ETA há 12 anos, quando a polícia desmantelou o grupo e deteve a maior parte de seus líderes.

Agencia Estado,

03 Outubro 2004 | 14h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.