Supostos separatistas matam e decapitam casal na Tailândia

Um casal foi assassinado neste domingo na região muçulmana do sul da Tailândia por supostos rebeldes separatistas que depois decapitaram as vítimas, informou a Polícia local.O casal, de 39 e 35 anos, viajava em uma motocicleta à altura da aldeia de Tambon Taseh, na província de Yala, quando foi baleado por um grupo de desconhecidos.A Polícia provincial indicou que cada uma das vítimas recebeu três tiros e que depois de mortos foram decapitados.A fonte suspeita que o duplo assassinato é obra dos grupos separatistas que lutam pela independência das três províncias muçulmanas do sul (Yala, Pattani e Narathiwat).Desde que em 2004 os rebeldes islâmicos retomaram a luta armada, após uma década de relativa paz, a violência na região cobrou a vida de aproximadamente 1.900 pessoas.No sábado, supostos separatistas mataram um policial e um bombeiro em Yala e Pattani, enquanto no mesmo dia explodiram várias bombas em Narathiwat, sem deixar mortos ou feridos.A maioria da população dessas províncias é muçulmana, ao contrário do resto da Tailândia, onde o budismo é a religião oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.