Suprema Corte confirma a vitória de Prodi

A Corte Suprema italiana confirmou nesta quarta-feira os resultados das eleições gerais realizadas nos últimos dias 9 e 10, que deram a vitória à coalizão de centro-esquerda União, liderada por Romano Prodi. "Não há dúvidas sobre a vitória e tenho dever de governar", disse o líder da União logo após confirmada a sua vitória. A União, segundo o Escritório Central Eleitoral junto à Corte Suprema, conseguiu 19.002.398 votos, enquanto a coalizão conservadora Casa das Liberdades, de Silvio Berlusconi, obteve 18.977.843. A centro-esquerda ganhou por uma diferença de 24.755 votos, segundo os dados oficiais. Em princípio, quando se concluiu a apuração provisória dos votos, o Ministério do Interior deu como diferença o número de 25.224 votos, por isso o resultado final foi reduzido em pouco mais de mil votos. O Tribunal Constitucional rejeitou a solicitação apresentada pela Liga Norte, aliada de Silvio Berlusconi, que alegava má apuração de votos, e atribuiu à União os 44.589 votos conseguidos na circunscrição Lombardia 2 (norte) pela legenda Liga para a Autonomia Aliança Lombarda - Liga de Aposentados. Segundo o Supremo nada impede que uma lista alie-se com uma coalizão mesmo que se presente em uma única circunscrição, ao contrário do que alegava a Liga Norte. Na Câmara dos Deputados, a União conseguiu 348 das 630 cadeiras, por isso detém a maioria absoluta. No Senado, obteve 158 cadeiras frente às 156 conseguidas pela coalizão de Berlusconi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.