Suprema Corte da Tailândia manda prender ex-premiê

A Suprema Corte da Tailândia emitiu hoje uma ordem de prisão contra o primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra após ele e a esposa não terem comparecido a uma audiência de um julgamento por corrupção e fugido para a Grã-Bretanha. A máxima instância da Justiça tailandesa também retirou o direito a fiança, antes estabelecido em quantia equivalente a mais de R$ 600 mil. Thaksin e sua esposa, Pojaman, haviam recebido autorização para assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, apesar de serem alvo de uma série de acusações por corrupção. Hoje, Thaksin divulgou nota alegando que não regressaria à Tailândia porque não podia esperar justiça nos tribunais de seu país. "Minha esposa e eu viemos morar na Inglaterra", dizia a nota redigida a mão, lida na emissora estatal de televisão da Tailândia e enviada por fax a diversos meios de comunicação.Thaksin, deposto por um golpe militar em 2006, é alvo de diversas investigações por corrupção e abuso de poder durante os cinco anos em que esteve no cargo. Thaksin alega inocência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.