Suprema Corte dos EUA impede primeira execução em 12 anos no Arkansas

Estado tinha planejado oito execuções, devido à data de validade das injeções letais

O Estado de S.Paulo

18 Abril 2017 | 06h28

LITTLE ROCK - O Supremo Tribunal dos Estados Unidos negou, nesta terça-feira, 18, o pedido do estado do Arkansas, no sudeste do país, para conduzir sua primeira execução nos últimos doze anos. O estado tenta apressar a execução de oito presos, condenados à pena de morte, antes da data de expiração de um estoque de drogas usadas nas injeções letais.

O preso Don Davis teve a vida poupada poucas horas antes do horário em que seria executado. Ele chegou a ser servido com uma última refeição de frango frito, pães, feijão, purê de batata e torta de morango.

O governador do estado, Asa Hutchinson, manifestou decepção pela decisão da corte. Ele disse esperar a autorização para as outras execuções planejadas, até o final de abril. Os dois próximos réus têm execução prevista para a quinta-feira, 20. / AP

Mais conteúdo sobre:
ROCK

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.