Suprema Corte francesa dá mais autonomia à Córsega

A mais alta instância judicial francesa derrubou partes de uma lei, nesta quinta-feira, com o intuito de garantir à conturbada ilha de Córsega mais poderes políticos e um direito limitado de aprovar suas próprias leis. O Conselho Constitucional manteve, no entanto, partes da lei, inclusive um parágrafo que transformaria o ensino do idioma córsico em parte obrigatória do currículo das escolas primárias locais. No mês passado, o Parlamento francês aprovou um plano para dar maior autonomia à Córsega com o objetivo de acabar com mais de duas décadas de conflitos separatistas na ilha mediterrânea. O controvertido projeto de lei, uma das questões políticas mais acirradas da França, foi aprovada por 249 votos a 228 na Assembléia Nacional. A esquerda francesa apóia o projeto, enquanto os conservadores são contrários a ele. A proposta, apoiada pelo primeiro-ministro Lionel Jospin, daria aos parlamentares córsicos o direito de adaptar algumas leis francesas de acordo com as necessidades específicas da ilha. Separatistas córsicos iniciaram uma campanha violenta em meados da década de 70, lançando bombas contra prédios públicos franceses, casas de veraneio e complexos turísticos.

Agencia Estado,

17 Janeiro 2002 | 23h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.