, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2010 | 00h00

A Suprema Corte do Iraque mandou ontem que o Congresso volte a trabalhar após um recesso de sete meses. Os deputados se reuniram apenas duas vezes desde as eleições em março. O recesso é fruto de acordo entre os partidos, num impasse no qual nenhum tem maioria para eleger o Presidente da casa. O recesso adia decisões importantes, como reforma da burocracia e regras para investimentos estrangeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.