David Goldman/AP
David Goldman/AP

Suprema Corte mantém reforma da saúde de Obama

Decisão da instância máxima do judiciário norte-americano é uma vitória de Obama

AE, Agência Estado

28 de junho de 2012 | 11h31

WASHINGTON - A Suprema Corte dos EUA manteve hoje a legislação sobre a reforma no sistema de saúde do país, implementada pelo presidente Barack Obama em 2010, em uma das decisões mais aguardadas dos últimos anos.

Veja também:

linkNova York deve abrir em baixa com foco em reforma da saúde

linkSupremo vota reforma de saúde de Obama hoje

A Suprema Corte afirmou que o Congresso agiu dentro dos seus poderes - determinados pela Constituição - quando exigiu que a maioria dos norte-americanos tivesse um plano de saúde ou pagasse uma multa. Essa era a provisão que estava no centro do debate sobre a legalidade do projeto. Segundo o chefe de Justiça John Roberts, essa multa foi interpretada como um imposto.

A decisão da instância máxima do judiciário norte-americano é uma vitória de Obama, que aprovou a maior reforma no sistema de saúde do país desde a criação do Medicare, na década de 1960. O julgamento também evita grandes problemas para hospitais, médicos e empregadores, que gastaram mais de dois anos se preparando para as mudanças na legislação.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.