Supremacia da tecnologia militar dos EUA está ameaçada

A superioridade da tecnologia militar dos EUA está sendo desafiada por outras nações, incluindo China e Rússia. Para manter sua soberania, os EUA devem ser mais inovadores no desenvolvimento e na compra de novas tecnologias, disse o secretário de defesa americano, Chuck Hagel, a líderes industriais nesta quarta-feira.

Estadão Conteúdo

03 de setembro de 2014 | 19h09

Em discurso a membros da Aliança de Defesa da Indústria do Sudeste da Nova Inglaterra (Senedia), Hagel disse que grupos militares e terroristas não sofisticados estão adquirindo armas destrutivas e que Moscou e Pequim estão modernizando seu serviços, incluindo batalhas eletrônicas e a capacidade de operações especiais.

A menos que os EUA levem a sério esses desafios, Hagel disse que as tropas americanas poderiam enfrentar avançadas armas e tecnologias nos campos de batalha que vão colocar suas vidas em risco.

"Estamos entrando em uma era em que a dominação americana nos mares, céus e espaço - para não incluir o ciberespaço - não podem mais ser entendidas como garantia", disse Hagel.

Para manter a vantagem tecnológica, Hagel afirmou que o Pentágono precisa investir de forma inteligente mesmo com orçamentos reduzidos, incluindo novas e sofisticadas tecnologias comerciais, como impressão em três dimensões e robôs.

O departamento tem dado passos para melhorar seu complexo sistema de aquisição. Hagel disse que uma nova fase de mudanças facilitará a compara de produtos comerciais e vai melhorar a habilidade do Pentágono de trabalhar com parceiro industriais. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.