Supremo confirma multa de Le Pen por declarações racistas

A Corte Suprema francesa confirmou a cobrança de uma multa de 10 mil euros pelas declarações contra muçulmanos feitas pelo líder ultradireitista francês Jean-Marie Le Pen, informaram nesta quinta-feira fontes judiciais.O Supremo rejeitou o recurso apresentado pelos advogados de Le Pen da decisão de um tribunal de apelação, que em fevereiro de 2005 tinha imposto tal multa por um delito de discriminação e incitação ao ódio racial.Em abril de 2003, o dirigente ultradireitista fez ao jornal Le Monde declarações que organizações cívicas tinham considerado racistas e que foram a origem do processo."O dia em que tivermos na França não cinco, mas 25 milhões de muçulmanos, serão eles que mandarão (...) e os franceses terão que ficar contra a parede e descer das calçadas olhando para baixo" para ceder-lhes passagem, afirmou Le Pen na época.Trata-se de uma nova condenação por manifestações de tipo racista ou xenófoba para o líder da Frente Nacional, que em outras ocasiões minimizou a importância das câmaras de gás durante a Segunda Guerra Mundial, assim como a atuação dos nazistas na França no mesmo período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.