Supremo israelense manda colonos deixaram imóvel palestino

A Corte Suprema de Israel autorizou nesta quinta-feiraas forças da ordem a evacuar três famílias de colonos que ocuparam um edifício de propriedade de palestinos na cidade de Hebron, na Cisjordânia.Os colonos serão expulsos se não deixarem o imóvel por conta própria até amanhã às 11h (6h de Brasília), segundo a decisão judicial.A ordem de evacuação foi assinada há um mês pelo então ministro da Defesa israelense, Shaul Mofaz, a partir de hoje titular da pasta do Transporte, mas sua aplicação fora suspensa até a decisão do Supremo.A Polícia e o Exército israelenses estão enviando nesta quinta-feira vários efetivos à região para evacuar nesta sexta-feira o edifício, que pertence à família Al-Nazar e fica no bairro Abraham Avinu, um dos enclaves judaicos no centro de Hebron.Os proprietários deixaram o edifício há alguns anos devido aos repetitivos ataques dos colonos, e no dia 6 de abril o imóvel foi ocupado por três famílias.Os colonos justificaram a ocupação perante as autoridadesisraelenses com uma série de documentos falsos sobre o aluguel do imóvel supostamente feito junto a um palestino, um impostor conhecido por delitos similares no passado. O jornal Ha´aretz informou que cerca de 700 policiais participarão do despejo dos colonos, enquanto o Exército será responsável pela segurança nas proximidades. A colonização judaica em Hebron - cidade onde, segundo atradição, ficam os túmulos dos Patriarcas e Matriarcas bíblicos - há muitos anos origina sangrentos confrontos.Os colonos da região fazem parte dos grupos mais extremistas entre os nacionalistas israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.