Supremo volta a analisar candidatura presidencial de Musharraf

Validade do resultado das eleições de 6 de outubro depende de decisão da Corte

Efe,

17 de outubro de 2007 | 04h30

A Corte Suprema do Paquistão retoma nesta quarta-feira, 17, as audiências para examinar os recursos apresentados pela oposição contra a candidatura do presidente do país, Pervez Musharraf. Nas eleições de 6 de outubro, ele conseguiu se reeleger, segundo resultados oficiosos. A validade do resultado depende de decisão do Supremo. Os recursos foram apresentados pela oposição antes das eleições, para tentar impedir a participação de Musharraf. Mas o Supremo permitiu que ele concorresse, ordenando que a Comissão Eleitoral não divulgasse os resultados oficiais antes do seu veredicto. Os resultados oficiosos, no entanto, confirmaram que o presidente obteve os votos necessários para renovar seu mandato presidencial. Outro painel do Supremo examina nesta quarta-feira, 17, um pedido da Liga Muçulmana do Paquistão contra a deportação do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif. Ele foi deportado dia 10 de setembro, horas depois de aterrissar em Islamabad. Nesta quinta-feira, 18, deverá retornar ao Paquistão a ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, que passou os últimos oito anos no exílio. Em entrevista concedida nesta terça-feira, 16, à rede britânica Sky News, Bhutto confirmou que voltará ao Paquistão.

Tudo o que sabemos sobre:
MusharrafPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.